Como Adaptar seu Estilo de Liderança

A necessidade de autoconhecimento e adaptação

Qualquer gestor vai se deparar com diversas situações, crises, novos conflitos, pessoas diferentes, em momentos únicos. Isso implica logicamente na necessidade de adaptar o estilo de liderança para o engajamento adequado com as tarefas e com a equipe. Às vezes de modo mais distante, outras de forma mais próxima. Às vezes mais focada no planejamento, outras na execução.

Todavia, precisamos reconhecer que qualquer pessoa vai ter seu estilo de liderança preferido. Às vezes é a forma que mais trouxe resultados na sua experiência profissional. Ou então uma forma que funcionou em situações críticas. Mas para conseguir os melhores resultados, o ideal seria reconhecer o seu estilo preferido e entender as grandes opções de estilo de liderança para poder avaliar as respostas da equipe e da situação e tomar providências de mudança ou de insistência no estilo.

estilo de liderança, trabalho em equipe
Photo by Nick Fewings on Unsplash

Os quatro grandes estilos de liderança

Num excelente artigo para a Harvard Business Review,  David Noble e Carol Kauffman mapearam  quatro formas de se engajar com as equipes e atividades na condução de atividades ou resolução de problemas e crises. Eles usam outros termos, mas em meu entedimento são: dirigir, analisar, colaborar e distanciar-se.

Dirigir

Dirigir se relaciona com uma postura mais ativa, como tomada de decisões, confrontação e definição de direcionamentos. Deve-se adotar esse estilo quando há mais passividade ou menos senso do que fazer na equipe, quando se quer energizar a equipe ou quando há muita mudança ou confusão. Entretanto, não se deve usar quando a equipe responde de forma mais submissa ou quando precisam de tempo e espaço para pensar e desenvolver soluções.

Analisar

Analisar é uma postura de mais reflexão, com a observação, coleta de informações e análise e entendimento dos dados. Deve-se adotar esse estilo quando as pessoas precisam de mais informação, quando a equipe tem um perfil mais retraído e analítico ou quando há muita emoção em jogo e é necessária uma abordagem mais fria e analítica. Todavia, não se deve usar quando as pessoas já estão sobrecarregadas com tarefas e informações em situações que obter ou analisar mais dados traria poucos retornos adicionais.

Colaborar

Colaborar é uma postura de ativação das equipes. Alternativas são a motivação, demonstrações de empatia e compreensão e processos de orientação individual e coaching. Deve-se adotar esse estilo quando a equipe está menos motivada ou quando há mais carência de interação e de trabalho coletivo. Contudo, não se deve usar quando a equipe já está funcionando em sintonia ou quando as pessoas precisam de tempo e espaço para pensar, ou ainda, quando as pessoas desejam mais independência.

Distanciar-se

Distanciar-se é uma postura mais distante e passiva do que analisar. É a criação de espaços para que as soluções emerjam. Deve-se adotar em situações que as equipes precisam desenvolver as soluções por si e em que a presença gerencial atrapalharia ou tornaria o processo mais lento. Também deve-se adotar esse estilo quando a equipe está num modo de hiperatividade e precisam de um tempo para ver a situação de forma diferente e com mais clareza. Todavia, não deve ser utilizado quando uma solução precisa ser desenvolvida num prazo curto ou em crises, que quase sempre exigem um direcionamento da liderança.

O que fazer

A partir do conhecimento dessas quatro alternativas, o primeiro passo é entender seu estilo de liderança preferencial para reconhecer quando o estiver colocando em prática. Depois disso, avalie se você muda o formato de engajamento em momentos críticos ou mais tensos. Com isso, você pode ter mais autoconsciência e aprender com erros passados.

Com esse entendimento, avalie as pessoas com quem você está lidando. Considere, a partir desse entendimento em quatro estilos de liderança o que pode funcionar melhor com essas pessoas na situação em que você se encontra.

Por fim, entenda quando você deve mudar de estilo de liderança e engajamento. Tenha atenção aos sinais de que a forma adotada pode não estar funcionando.

 

Leia mais sobre liderança aqui:

A Principal Função Gerencial para Gerar Resultados

Como Fazer a Delegação Funcionar Bem

A Persistência no Desenvolvimento de Equipes

Tags: | | | |

Receba conteúdos exclusivos!

Cadastre-se para receber conteúdos sobre gestão, estratégia, finanças e pessoas.

Ao clicar no botão abaixo, eu concordo em receber os boletins informativos da Delta Consulting de acordo com a Política de Privacidade.

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *