Como Definir Metas

Muitas pessoas dizem que têm metas estabelecidas. Mas na prática são metas de baixa qualidade, que não trazem efeitos para a ação e para o alcance de conquistas de médio e longo prazos. Às vezes são muito fáceis, outras muito difíceis, pouco específicas, descritas de maneira inadequada… Grande parte das metas que se vê nos ambientes profissionais e empresariais não são metas de verdade.

Lembre-se, metas servem para:

  1. Promover desafios estimulantes e engajadores que ampliam a capacidade de execução.
  2. Criar parâmetros orientadores dos padrões de desempenho, reduzindo ao mesmo tempo a propensão a adiar e a ambiguidade e a angústia de talvez não estar fazendo o que poderia ser feito.
  3. Concretizar um futuro desejado em parâmetros mensuráveis e verificáveis em prazos menores, também ampliando a capacidade de execução.

Tendo estes objetivos em mente, as principais práticas que você deve adotar para definir boas metas são as seguintes:

metas resultados
Photo by Estée Janssens on Unsplash

Descreva as metas de forma positiva. Pense nos objetivos de longo prazo como metas de aproximação e não de afastamento (“deixar de dar plantão” transforma-se em: “ampliar clientela da clínica”);

Construa metas significativas, desafiadoras, possíveis e concretas, que tenham atratividade e sentido. Metas que sejam exigentes, mas realistas. E estabeleça prazos claros para todas as metas.

Use metas de resultado para o médio e longo prazo. São metas relacionadas ao “conquistar” e não ao “fazer”. Exemplos disso são metas de faturamento ou de imagem junto aos clientes.

Defina sub-metas com prazos próximos a partir das metas de mais longo prazo. Quanto mais distante a meta, mais vulnerável aos adiamentos.

Utilize metas diárias ou semanais de investimento ou esforço: as chamadas metas de direção. Essas são as metas do “fazer”. Exemplos são cursos a serem feitos ou processos a serem implantados.

Especifique bem as metas, possibilitando que sejam claramente verificadas se foram cumpridas ou não (“aumentar a satisfação dos clientes” torna-se “ampliar NPS de 70 para 85”).

Sempre que possível, descreva a mudança que você quer na meta. Em vez de colocar “reduzir prazo de envio de prescrição para 24 horas”, use “reduzir prazo de envio de prescrição de 72 horas para 24 horas”. Assim, o ponto de partida fica claro e não se perde esta referência ao longo do tempo.

Comprometa-se com outras pessoas: só o fato de anunciar as metas já vai ampliar o potencial de realização e, dependendo para quem você as anuncie, ainda pode contar com lembretes ou cobranças desta pessoa.

Outra referência interessante para avaliar a qualidade das metas é o acrônimo inglês SMART (specific, measurable, achievable, relevant, time-bounded), que significa que metas devem ser específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e com prazos definidos.

Apesar de num primeiro momento parecer uma atividade fácil, o estabelecimento de metas efetivas é bastante exigente. Além destes cuidados citados anteriormente, é importante que as metas estejam alinhadas com sua estratégia. Isso requer um refinamento lógico e uma conexão com uma boa avaliação estratégica e uma visão de longo prazo bem definida.

Trataremos sobre como definir uma boa avaliação estratégica e uma boa visão de futuro na sequência.

Você está conseguindo definir boas metas?

 

Leia mais sobre a definição de metas aqui:

Tags: | | | | | |

Receba conteúdos exclusivos!

Cadastre-se para receber conteúdos sobre gestão, estratégia, finanças e pessoas.

Ao clicar no botão abaixo, eu concordo em receber os boletins informativos da Delta Consulting de acordo com a Política de Privacidade.

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *