Como Implantar o Scrum na sua Empresa

Abordei em artigo anterior como o Scrum pode ajudar sua empresa e seus princípios gerais. Neste artigo vou tratar do detalhamento da implantação do Scrum.

Retomando o contexto, normalmente o Scrum é usado para resolução de problemas complexos, com possibilidade de mudança de resultados pretendidos no meio do caminho, em contextos em que as entregas podem ser modularizadas (em entregas parciais, normalmente produzidas em uma a duas semanas) e em ambientes de colaboração e feedback rápido.

Para sua implantação, o primeiro passo é definir o que se quer fazer no médio prazo: pode ser um projeto ou um objetivo estratégico, por exemplo. A partir daí, deve-se mapear o que precisa ser feito para se chegar a este objetivo, resultando numa lista de entregas modularizadas, chamada de backlog. Essas entregas devem corresponder ao ciclo de monitoramento, normalmente de uma ou duas semanas.

A partir disso, devem ser construídas narrativas para essas entregas: o que precisa ser feito, para quem e por quê (ou para quê). Isso vai ajudar no entendimento da equipe sobre o problema ser resolvido e sobre a importância da atividade. Além de ser uma espécie de checagem se aquela atividade realmente faz sentido.

O próximo passo é definir critérios para avaliar se as entregas foram feitas (a definição de “pronto”) e estimar o trabalho que as atividades demandarão. Mas aqui cabe uma observação: a estimativa não é de prazo, mas de volume de trabalho em comparação com as outras atividades do backlog, podendo atribuir uma pontuação para cada uma das entregas*.

Depois disso, a preparação está concluída. Agora é definir as prioridades para o próximo Sprint (o que vai agregar mais valor) e planejar os próximos Sprints em linhas gerais. Durante o ciclo do Sprint, deve-se rodar o Scrum diário e o status das atividades deve estar disponível para todos.

O Scrum diário é uma reunião de até 15 minutos que gira em torno de três perguntas para todos os integrantes da equipe:

  1. O que você fez para ajudar a equipe a concluir o sprint?
  2. O que você fará hoje para ajudar a equipe a concluir o sprint?
  3. Que obstáculos estão atrapalhando a equipe?

Para funcionar bem, o Scrum precisa seguir algumas diretrizes:

  1. A realização deve ser diária, para gerar feedbacks rápidos e manter o nível de responsabilização e engajamento;
  2. Todos os integrantes da equipe têm que participar, não só pelo engajamento, mas também para circularem as informações críticas;
  3. Todos falam e participam ativamente. Por isso mesmo que também se recomenda a famosa reunião em pé, para induzir as falas rápidas e conversas mais naturais, menos polarizadas;
  4. Duração máxima de 15 minutos para induzir objetividade e priorização, tratando como reunião de circulação de informação e não de prestação de contas.
  5. O registro do status das atividades do Sprint deve estar visível para todos, favorecendo a comunicação e transparência;
  6. As dificuldades e obstáculos encontrados precisam gerar encaminhamentos de solução, sem caça aos culpados;
  7. As pessoas precisam sair da reunião energizadas e sabendo a coisa mais importante que tem a fazer no dia.
  8. Pronto é pronto. Entregas parciais não contam.

Que tal experimentar a prática do Scrum na próxima semana?

 

 

* Jeff Sutherland, autor do livro Scrum, sugere usar os primeiros elementos da sequência de Fibonacci como referência para esta pontuação: ou seja, usar 1, 2, 3, 5, 8, 13, 21 como escores para o trabalho que as atividades demandarão.

Tags: | | | | |

Receba conteúdos exclusivos!

Cadastre-se para receber conteúdos sobre gestão, estratégia, finanças e pessoas.

Ao clicar no botão abaixo, eu concordo em receber os boletins informativos da Delta Consulting de acordo com a Política de Privacidade.

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *